sexta-feira, 13 de maio de 2011

A LINGUAGEM CORPORAL DE CÃES E GATOS

Especialistas decifram a linguagem corporal de cães e gatos

13 de maio de 2011

O modo de se comportar de gatos e cães não é o mesmo dos seres humanos, mas muitas vezes insistimos em achar, por exemplo, que uma lambida é pura demonstração de carinho.
Você começa a brincar com seu cão ou gato e ele se vira de barriga para cima. A primeira coisa que pensa é que ele está pedindo carinho. Na verdade, essa posição indica submissão, ou seja, é o modo que o animal fica mais indefeso e quer dizer que se entregou, em caso de briga, ou ainda deseja mostrar que é você quem manda. Alguns, quando ficam de barriga para o ar, chegam a colocar até o rabinho entre as pernas para reforçar essa submissão. Os tutores, porém, tendem a interpretar os sinais com certa confusão porque olham o animal apenas com afeto.
Diversas posições e reações dos animais, contudo, podem ser traduzidas em sensações como satisfação, dor, irritação e tranquilidade. “Temos de respeitar esse tipo de comunicação dos animais. Muitas pessoas estão humanizando os animais, mas eles não querem ser gente”, afirma a adestradora Maria Cristina de Oliveira, que trabalha há dez anos com comportamento des cães, em Curitiba.
Especializada no comportamento de gatos, a médica veterinária do Rio de Janeiro Mariana Moura defende que é preciso romper preconceitos com relação aos felinos. “O gato não é um animal interesseiro. Ele pega amor pelo tutor e tem carinho por todas as pessoas”, diz. Mas, fique atento: a linguagem corporal de cães e gatos é diferente. Por isso, Maria Cristina e Mariana explicam o que há por trás de alguns comportamentos bastante comuns desses animais.
Gato

Esfregar-se
Quando esfrega o corpo ou as orelhas nas pernas do tutor, o gato não quer apenas demonstrar carinho. Ele quer demarcar território, mostrar que está presente no ambiente. Ao fazê-lo, o gato espalha seu odor na pele do tutor e tenta, assim, se sentir protegido.
Cauda
A cauda erguida significa várias coisas e é preciso observar também o rosto do animal nesse momento. Junto com olhos bem abertos e orelhas erguidas, a cauda levantada pode significar que o gato está atento ou curioso. Se as orelhas estiverem para trás, o animal pode estar sentindo medo ou raiva.
Barriga
O abdome e o pescoço são áreas muito sensíveis para os gatos. O animal que tomba, exibe essa parte do corpo e se deixa acariciar está dando sinais de extrema docilidade e submissão ao tutor. Entre as gatas no cio, esse é um comportamento mais corriqueiro.
Sons
O “ron-ron” é, sem dúvida, um sinal de tranquilidade. Quando o gato é acariciado e emite esse barulho agradável, significa que ele sente prazer. No entanto, o “ronronar” também pode ser por causa de alguma dor ou incômodo. Um “rrrrr” incessante e prolongado é sinal de que está na hora de procurar um veterinário.
Balanço
O gato não costuma demonstrar satisfação quando balança a cauda. Pelo contrário. Ele quer dizer, no mínimo, “estou atento”. Esse gesto indica, geralmente, que o animal está incomodado com alguma coisa. Uma cauda muito agitada, por exemplo, pode significar irritação ou até predisposição para atacar.
Cão

Abdome
Quando um cão vira a barriga para cima indica submissão diante de uma ameaça. Isso fica mais claro quando, já deitado, o animal também coloca a cauda entre as pernas e não olha diretamente para o tutor. Mas cuidado: uma das primeiras reações de um cão diante do perigo é, normalmente, o ataque.
Na cama
Quando o animal deita na cama do tutor, não busca apenas carinho. Está impregnando o local com seu cheiro para demarcar território. Esse comportamento é típico de um cão dominante dentro de casa. É como se ele dissesse “estive aqui”. Em casos mais sérios, o animal pode, inclusive, urinar na cama.
Lambida
As lambidas, que podem ser bastante incômodas para quem recebe, são mais um pedido de atenção. Se o tutor trata o animal como um líder, ele passa a solicitar cada vez mais essa atenção, inclusive através de lambidas, mordiscadas ou até mordidas mais sérias.
Barulho
Ao rosnar, erguer os lábios e mostrar os dentes, o cão não está sorrindo. Esses sinais indicam que o animal está disposto a atacar, ou, no mínimo, demonstra irritação. Isso pode ser interpretado como um “chega pra lá” para quem incomoda o animal.
Rabo
Além de abanar a cauda de maneira leve, para demonstrar satisfação, o cão deve fazê-lo com a cauda baixa e flexível. O corpo deve estar relaxado. Mas se o animal estiver com o corpo eriçado, olhando fixamente para algum objeto e com a cauda erguida e balançando muito, isso pode manifestar irritação e disposição para atacar.
Fonte: Gazeta do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário