segunda-feira, 4 de abril de 2011

FISCALIZAÇÃO CONTRA FEIRA NA TIJUCA (RJ)

Operação recolhe animais e multa ambulantes em feira no Rio

Publicidade
 
DO RIO
Uma operação Choque de Ordem realizada neste domingo pela prefeitura recolheu animais e multou ambulantes que insistiam, mesmo após notificação, em vender animais (silvestres, exóticos e domésticos) na Tijuca, zona norte do Rio.
A legislação proíbe a venda ou doação de animais em via pública. Fiscais da Coordenação de Controle Urbano multaram nove barracas. Além da venda de animais, foram verificadas a comercialização de mercadorias que não estavam previstas no alvará concedido pela prefeitura. A maioria dos comerciantes era reincidente no descumprimento da legislação. Cinquenta agentes da Coordenação de Controle Urbano participaram da operação, que contou ainda com guardas municipais, fiscais da Patrulha Ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, entre outros.
Foram recolhidos pássaros silvestres que só podem ser vendidos ou criados com autorização do Ibama (dois azulões, quatro coleiros, um caboclinho e dois pichochós). Os fiscais levaram ainda cinco coelhos e pássaros, como quatro calopsitas e 21 canários belgas. Além disso, foram recolhidos 390 sacos e dois galões de peixes ornamentais, com cerca de 1.200 peixes. Os animais apreendidos foram encaminhados para o zoológico da cidade.
Outros sete cães filhotes foram levados para a Fazenda Modelo, onde ficarão sob cuidados da Secretaria Especial de Promoção e Defesa dos Animais.
As multas chegam a um valor de até R$ 2.238, como foi o caso de uma barraca não autorizada que vendia pastel e caldo de cana.
'Recebemos muitas denúncias de moradores da região sobre essa feira. Estamos desde o fim do ano passado conversando com os comerciantes sobre as irregularidades cometidas. Vamos estender essa operação para outras feiras com esse mesmo perfil. A prefeitura não vai tolerar descumprimento das determinações fixadas em alvará ou pela legislação em vigor. Tem gente aqui credenciada como ambulante para a venda de artesanato, mas está vendendo animais', disse o secretário especial da Ordem Pública, Alex Costa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário